quinta-feira, 8 de maio de 2014

Gestão de alergênicos na cadeia de fornecimento

Em outro momento do evento, foi debatido novamente sobre a cadeia de fornecimento, mais especificamente sobre a inclusão da gestão de alergênicos para garantir a segurança na cadeia produtiva.

Nos Estados Unidos, de todos os recalls de produtos  que ocorreram no terceiro trimestre de 2013, 40% deles estavam relacionados com alérgenos,  que estão em ascensão. As alergias alimentares entre crianças aumentou cerca de 50% entre 1997 e 2011. Na União Europeia, internações hospitalares por alérgenos em crianças subiram sete vezes ao longo da última década.

Na apresentação conduzida por Evangelia Komitopoulou, Gerente Técnica Global da SGS, foi apresentado o resultado de uma pesquisa realizada entre outubro e novembro de 2013, 29% dos entrevistados declararam ausência de um sistema de gestão sobre os alergênicos em suas empresas.

No gráfico abaixo, podemos ver um comparativo de quais áreas possuem um plano de gestão sobre alergênicos.
Fonte: slide da conferência

Outros dados referentes a aprovação de fornecedores demonstram que no processo de aprovação: 42,0% Nosso processo de aprovação fornecedor inclui amostragem e ensaios 47,2% Fornecedor auditorias abrangem tanto a revisão de documentos quanto visita à fábrica e apenas 55,1% tem lista de fornecedores aprovados sendo revisada uma vez por ano.

É preciso estabelecer uma cadeia com responsabilidade compartilhada, onde estejam alinhadas as necessidades de forma a identificar e implementar as melhores práticas.

Apoio de redação: Pablo Laube
Apoio de publicação: Thaís Ferreira

Seu comentário é bem vindo!
Para comentar, com o post aberto, clique no título do post e desça até o final dele, onde será possível comentar na janela destinada a este fim. Será solicitado “comentar como” e você terá que selecionar seu perfil.

Nota para quem precisar de mais explicações: você pode se identificar da forma que preferir, sendo que recomendamos que você use a opção “Nome/URL”, onde será solicitado informar o nome e um URL seu, o que significa link de alguma rede social, ou blog ou site do qual você faça parte. Exemplo de como pegar seu URL do Facebook: abra sua página de perfil e copie o endereço que aparece no navegador. Há também a opção de colocar como anônimo, mas neste caso não será possível entrar em contato com você. 

1 comentários:

  1. olá! achei bem escrito e detalhado
    a questão da gestão de alergênicos
    Obrigado!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários